') popwin.document.close() }
Jornal


Cartas para esta seção: cartas@jornalolhonu.com

Devem constar nome e sobrenome, cidade e estado do redator

Não serão publicadas cartas anônimas e sem estas exigências.


Livro "Pureza"

 

Meus agradecimentos a Athur de Lacerda pela excelente crítica feita ao meu livro PUREZA, na seção NATCríticas do Jornal Olho Nu, edição de setembro/2016. Trata-se de um documento que vou moldurar e conservá-lo até ao meu túmulo, tal a generosidade nas palavras de aprovação e recomendação.

Muito obrigado.

Nelci Rones Pereira de Sousa

Naturista

 

João Pessoa - PB.

rones2010@yahoo.com.br

(enviado em 7/09/16)


Quem não foi, perdeu!

Esta frase sintetiza o que perdemos da grandeza que foi, nas palavras de Bandeira, a Expansão de 3º Grau da Ecovilla da Mata, ninguém melhor que ele, com sua alma verde a nos trazer poeticamente os detalhes do evento e a alquimia do lugar.

O Relato nos remete a total imersão ao Local sagrado e nos faz sentir mesmo que a distancia, a energia emanada das pessoas especiais desta grande família que é o Naturismo, como também nos exala o suave perfume da mata que gentilmente acolhe a todos, prestemos gratidão eterna a nossa Mãe Natureza.

Parabéns a todos!

 

José Aragão

Fortaleza - CE

(enviado em 10/01/16)


Busco amizade naturista

 

Caros amigos,

 

Estou buscando amigos da filosofia nudista/naturista para uma boa amizade e relacionamento.

 

Moro na cidade do Rio de Janeiro e estou buscando amizades em todo Brasil para encontros para socializar como naturistas, tenho facilidade em viajar e posso receber amigos também aqui no Rio de Janeiro.

 

Meu email kariocaemsalvador@gmail.com

 

John Mark Oliver

Rio de Janeiro - RJ

(enviado em 3/09/2015)


Você realmente é naturista?

 

Olá pessoal, gostaria de propor uma situação para os homens, mas que também serve para as mulheres, é só inverter a situação. Imagine que você tem uma amiga do trabalho ou da faculdade, não importa, e que você nunca tenha conversado nada com ela a respeito de naturismo. Então em um dia de muito calor ela o convida para ir até a casa dela. E logo ao entrar em casa, sem a menor cerimônia, tira toda a roupa ficando completamente nua. Qual seria sua reação? Imaginaria que ela esta se oferecendo para você ou por estar muito calor é natural ficar sem roupa?

 

Ou perguntando de outra forma, até que ponto você realmente é naturista? Até que ponto você realmente vê a nudez com naturalidade? Ou afinal não consegue desassociar a nudez do sexo?

 

Esta amiga nunca havia dito antes que era naturista, mas pode se pensar que para ela a nudez é extremamente natural e não seja necessário um aviso prévio para ficar nua em sua própria casa. Ou pode se pensar que ela realmente esta interessada em fazer sexo com você.

 

Em suma, como você pensa afinal? Realmente vê a nudez com naturalidade?

 

Abraço a todos.

 

Jorge Barbieri.

Osasco SP

jorge.barbieri1@fatec.sp.gov.br

(enviado em 14/06/15)


Minha mensagem para a rede Globo, sobre o personagem nudista na telenovela Babilônia:

 

Cumprimentos pelas personagens lésbicas. Cumprimentos, também, pela introdução do personagem nudista (Clóvis), cuja presença desperta a atenção do público em geral para a naturalidade do corpo e para a inocência da nudez, ainda conotados, erradamente, máxime pelos religiosos, com sexualidade. Sugiro que, em diálogos, explorem a naturalidade do corpo, a inocência da nudez, a irracionalidade da distinção de partes do corpo em obscenas e apresentáveis, a sua inofensividade para crianças (motivo de apreensão de alguns e pretexto de repressão, para outros), a existência da nudez doméstica, em família, em campos e praias de nudismo, na Europa, há décadas (e há cerca de 5 gerações). A parcela esclarecida (e laica) da população brasileira parece-me ser indiferente à nudez, ao contrário dos crentes. Sugiro que, em telenovelas vindouras, insistam no tema e que, nelas e nesta, personagens nudistas convivam com familiares, amigos e terceiros; cenas nas praias de nudismo serão enriquecedoras. É tema de interesse atual, porquanto o projeto de reforma do Código Penal mantém o crime de atentado ao pudor, cuja interpretação depende do estado dos costumes, sendo que, no Brasil, a nudez em público não é proibida. Em dezembro de 2014 e janeiro de 2015 houve inúmeros casos de homens e mulheres nus em público, em Curitiba e Porto Alegre, em nudez natural. Há avanço de mentalidades, neste aspecto. No meu blogue (arthurlacerda.wordpres.com) há artigos sobre o nudismo à luz dos costumes, da ética, do direito, com informações acerca dele, como costume difundido na Europa. É tema que suscitei em carta às polícias militares do PR e do RS, à ministra dos Direitos Humanos, ao deputado Jean Wyllys e ao Ministro da Justiça. Saúde e fraternidade.

 

Arthur Virmond de Lacerda Neto

Curitiba - PR

arthurlacerda@onda.com.br

(enviado em 4/06/15)


Praia do Abricó

 

Não se iludam. Este decreto que oficializou a praia de Abricó como área para prática naturista, na realidade, dados os termos inseridos na medida, decretou o FIM do PRÁTICA NATURISTA naquela praia. O tempo dirá que sempre tive razão, quando condenei a mistura de gente vestida com gente nua, em função dos padrões comportamentais brasileiros, e sempre fui taxado de radical. A exclusividade da nudez ainda é um critério necessário para a preservação e crescimento do NATURISMO no Brasil.

 

Para aqueles que teimam em sustentar que a exclusividade é inconstitucional precisa estudar melhor o conteúdo das leis brasileiras. Saibam que o critério de "ir e vir" não é absoluto. Ninguém tem o direito de ir ou vir em qualquer lugar da forma que quiser. Esta é uma liberdade relativa. Existem regulamentos e regras que ministram o comportamento em qualquer lugar público. A exclusividade da nudez em qualquer lugar é uma regra de comportamento que pode ser imposta, sem ferir a constituição, como fazem os juízes nos fóruns judiciários e chefes de repartições públicas que estabelecem critérios sobre a forma de se vestir para aqueles locais. Nas praias essas regras são de responsabilidade dos poderes municipais. Isto precisa ser feito de forma criteriosa, sob pena de virar mais um expediente de preconceito contra a nudez, como ocorrido na praia de Abricó. Ou seja, se houver a permissibilidade para as pessoas entrarem vestidas em um ambiente naturista deveria haver também a permissividade para as pessoas andarem nuas nas demais praias. É este o critério de isonomia e de ausência de preconceito, já que não existe nenhuma lei que proíba as pessoas de andarem nuas em qualquer lugar.

 

Essa história de "atentado ao pudor" é abuso de autoridade e falta de respeito ao "princípio da legalidade", que, infelizmente, a maioria esmagadora dos agentes da justiça praticam e os corpos jurídicos integrantes da OAB, também por puro comodismo e preconceito, não contestam.

 

Nelci Rones Pereira de Sousa

Naturista

João Pessoa - PB

(enviado em 14/12/14)


Artigo edição de fevereiro

 

Como não há um espaço para comentários nos artigos postados pelo Jornal Olho Nu, coloco aqui minhas considerações sobre a última edição (fevereiro) em especial ao texto de Arthur Lacerda em Nat-Reflexão. Como já disse outra vez, enquanto mantivermos uma mentalidade de confrontação dos valores da nossa sociedade como fazem os anarquistas e defensores da contra-cultura não iremos popularizar o estilo de vida naturista.

 

O referido articulista até começa bem seu comentário, descrevendo a discriminação à nudez que ainda se faz em nossa sociedade, mas e certa altura passa a atribuir à religião cristã e a Bíblia todo a questão anteriormente abordada. Isto é um ledo engano. Culturas que não tem qualquer ligação com o cristianismo, como a dos países orientais (china, Japão, Índia) tem o mesmo problema com a nudez. Atribuir à Bíblia interpretações e declarações de certos religiosos que são contra à cultura do corpo é de uma ignorância muito grande. Eu mesmo já publiquei um artigo no Jornal Olho nu explanando meticulosamente o que a Bíblia fala sobre a nudez. As referidas colocações do texto em questão não tem outro objetivo senão desmerecer e atacar o cristianismo e a Bíblia.

 

Num país majoritariamente cristão se posicionar desta forma implica em levantar barreiras, contribuindo para que ao invés de ganhar a simpatia dos diversos segmentos da sociedade, o movimento se distancie ainda mais da possibilidade de ser visto como uma prática saudável e enriquecedora para nossa cultura.

 

Aguinaldo da Silva

São Paulo - SP

(enviado em 03/02/14)


Decepção

 

Pedro Ribeiro, fico contente em ver o seu esforço pelo nosso Naturismo nacional, mas queria saber qual a finalidade das reuniões dos eventos nos quatro cantos do Brasil.

 

Ao ler a edição de novembro nas partes eventos, me deparei com várias fotos de mulheres com canga ou vestidos e rara era as sem roupas, no meio de vários homens nus. Decepção total em ver aquilo, pois nem nos eventos dessa natureza, elas tiram as roupas, sempre com vergonha. Sei que as mulheres não ficam tão à vontade como nós homens, mas em reuniões sobre o desenvolvimento do naturismo no Brasil, todos teriam que dar o exemplo.

 

Já frequentei alguns clubes (com minha esposa) como Recanto Paraíso, Rincão, Ramanat, São Miguel, Solar de Guaratiba, as praias Olho de boi e Abricó e etc e sempre vejo as mulheres se escondendo, só tiram a roupa na beira da piscina, quando saem de lá, se enrolam nas cangas, são naturistas de beira de piscina, conto nos dedos as naturistas de verdade.

 

Assim fica difícil se sentir em ambientes naturistas, sem frescuras de roupas e cangas. Não vou a eventos para ficar vendo as mulheres nuas e acho que a maioria também não, se fosse o caso, tem várias boates com dançarinas jovens se exibindo. As mulheres naturistas precisam sentir que os homens naturistas de verdade, não estão nem aí se tem alguma coisa fora do lugar, como celulite entre outras coisas e sim em viver em áreas naturistas entre homens, mulheres e crianças, sem preconceitos e sem reparar para quem está em forma. Poucas são as mulheres no nosso naturismo e as que vão ficam se escondendo nas cangas e quando estão sem nada sentadas, sempre estão com as pernas cruzadas.

 

Quando participo de festas em clubes naturistas, como a do sábado à noite, as mulheres ficam dançando com cangas ou vestidas enquanto os homens ficam sem nada, quando tem uma nua, sempre escuto comentários que ela "quer se exibir", como vemos, temos preconceito dentro do naturismo e quando tem uma mulher sentada sem cruzar as pernas, sempre ouço comentários das outras dizendo que ela está querendo aparecer p/ outros homens. Tremenda bola fora, acho que a nudez deve ser total, natural e espontânea.

 

Espero que no verão que está p/ chegar, as coisas melhorem. Vivo sonhando com isso, de ir a um clube e todos sem roupa, de dia, a noite, seja lá onde for nas dependências dos clubes.

 

Eduardo Thadeu

Rio de Janeiro, RJ

(enviado em 26/11/13)


Estão querendo acabar com o Naturismo

 

Pessoal,

 

É UM ABSURDO, mas realmente estão querendo acabar como naturismo no Brasil, via DESMORALIZAÇÃO. Deixar o PÂNICO fazer reportagens sobre naturismo é de uma irresponsabilidade sem medidas e digno de quem não tem a menor noção de como administrar essa filosofia.

 

A reportagem que fizeram em TAMBABA, no campeonato de surf, denigre e ridiculariza a imagem do naturismo.

 

Se não quiserem ver o naturismo definhar com muita rapidez, precisamos começar a mudar nossos dirigentes.

 

Nelci-RONES Pereira de Sousa

João Pessoa - PARAÍBA

(enviado em 22/09/12)


Adeus ao amigo Belmiro Portilho

 

Fiquei imensamente triste quando ao entrar (hoje, dia 12) no site do nosso jornal, me deparei com o falecimento do nosso pai, irmão e amigão BELMIRO PORTILHO. Essa é na minha opinião, a maior perda dentro da nossa filosofia.

 

Foi em seu clube, o meu primeiro dia no naturismo e ele sempre solicíto juntamente com sua esposa Vera, me recebeu super bem e me deixou à vontade.

 

Amigo BELMIRO, fique com DEUS e daqui olharemos pelos seus filhos e família, pois eles terão uma multidão de amigos fieis.
 

Descanse em paz, irmão.

 

Eduardo Thadeu

Rio de Janeiro - RJ

(enviado em 13/09/12)


Dúvidas sobre Naturismo

 

Olá , boa noite , gostaria de obter algumas informações sobre normas e regras . Venho lendo a um tempo sobre homens solteiros não poderem freqüentar sozinhos as praias (Gostaria de ter minha primeira experiência naturista aqui em Massarandupió já que moro em SSA) . Mas quero saber se no meu caso, tendo 18 anos, posso frequentar sozinho, pois da minha família o único que se interessa por este estilo livre de vida sou eu, logo se eu puder começar a frequentar irei sozinho. Preciso tirar esta dúvida URGENTE pois quero muito passar a frequentar mas só poderei depois de esclarecer estas dúvidas. Desde já agradeço !

 

Boa Noite !

 

P.s. Li também a respeito de famílias naturistas que " apadrinham " solteiros e no meu caso, um jovem solteiro para ser acolhido nesta praia, gostaria de saber se é verdade pois seria bem mais fácil para mim.

 

Carlos Rodrigues

Salvador - BA

(enviado em 20/06/12)


Agradecimento

 

Estive no Rio durante pouco mais de um mês e aproveitei para conhecer a Praia do Abricó. Apesar da dificuldade para chegar lá, vale a pena. Quero deixar registrada minha gratidão ao Pedro Ribeiro e demais frequentadores pela acolhida, e aproveito para incentivar quem estiver no Rio para não perder a chance de visitá-la.

 

Jefferson Gomes Aliseda

Praia Grande - SP

(enviado em 27/04/12)


Casais e famílias naturistas

 

Olá Pessoal!

 

Tenho vontade de conhecer mais e praticar o naturismo coletivo, pois nunca pratiquei outdoor, somente em casa com minha mulher.

 

Moro no Rio de Janeiro e tenho vontade de conhecer um clube naturista em Piraí .

 

Procuro amigos e casais que queiram praticar o nudismo familiar sem sacanagem, puro e inocente, como vemos em outros países.

 

Quero muito me comunicar com vocês, se quiserem praticar o naturismo nestes moldes filosóficos; do contrário, nem precisa responder o e-mail, pois desejo ir com minha esposa.

 

Diga por favor, se possível, a idade de vocês, quando responder este e-mail.

 

Grande Abraço.

 

Alexandre

Rio de Janeiro - RJ.

aneves22@yahoo.com.br

(enviado em 8/03/12)


Postura naturista

 

Prezado Pedro,

 

gostaria que ficasse esclarecido o termo ex-naturista, pois é lógico que isso não existe. Temos que diferenciar peladistas episódicos de naturistas, senão nunca nos imporemos com nossa postura com o risco de que toda luta para a regulamentação do naturismo nesse país se torne inglória.

 

Acredito que temos mesmo que mostrar a cara de forma integral para deixar claro a nossa postura natural, naturismo velado é safadeza e eu estou fora, não me presto para farsa.

 

Norbeto Barcelos

Guarapari - ES

(enviado em 13/02/12)


Barra Seca, paraíso naturista no Espírito Santo

 

Caros Amigos

 

Estivemos no feriadão de 20 a 22/01/2012 em Barra Seca no Espírito Santo. Viagem longa e demorada mas estávamos com boas expectativas.

 

Nos hospedamos na Pousada Lua Nua onde fomos muito bem recebidos pelo casal Marcos e Eneide que além de nos brindarem com a sua atenção e simpatia foram a nossa ligação com a associação naturista local cujo presidente Márcio Braga, sua esposa Carmelita e o Sr Geraldo nos cercaram de atenção durante todo o tempo em que lá estivemos.

 

O presidente da ANA (Abricó RJ) Pedro Ribeiro já tinha nos recomendado procurar pelo Márcio relatando o quão dedicado ele é à associação de Barra Seca. Conhecer o Márcio superou e muito o que nos haviam dito a respeito. O Márcio e a Carmelita foram grandes anfitriões e ficamos imensamente gratos pela recepção e toda a atenção que recebemos .

 

Agradecemos também ao Marcos e Eneide, proprietários da pousada Lua Nua e as maravilhosas moquecas e caldos de feijão .

 

Recomendamos com empenho .

 

Muito obrigado a Todos.

 

Paulo Roberto M. Pereira

Rio de Janeiro - RJ

(enviado em 25/01/2012)


Para todos os naturistas.

Queridos amigos naturistas, precisamos cada vez mais nos atualizar sobre o assunto naturismo.

O Brasil é um país lindo e propício para a prática do naturismo e que já nasceu cheio de naturistas quando Cabral chegou aqui.
Precisamos divulgar mais a nossa filosofia de vida. Acabar de uma vez com o tabu da nudez.

O corpo humano é uma máquina perfeita uma verdadeira obra de arte e admira-lo com respeito e carinho é fazer parte desse cenário cheio de belezas naturais. Precisamos criar mais áreas de lazer para essa prática, sempre embasados no respeito e na ética. Precisamos que as agências de turismo de todo o Brasil inclua essa prática em seus pacotes turísticos.

No Salão do Turismo nunca encontrei ninguém, guias e agentes de turismo que informassem em suas regiões lugares onde essa atividade de lazer pudesse ser praticada. Quem sabe agora em 2012 os presidentes e colaboradores das diversas entidades, associações e clubes naturistas possam divulgar a prática do naturismo para as agências de turismo de todo o Brasil

Para todos os amigos naturistas.

Tenham todos sempre sonhos e realizações e muitas alegrias dentro do coração.

Feliz Natal e Feliz Ano Novo!

Que 2012 seja repleto de felicidade para todos.

São os votos sinceros de

 

Antonio Carlos Frajuca da Silva

acf.silva@ig.com.br

J. Primavera

S. Paulo - SP


Mulheres naturistas

 

Lendo a edição de novembro do jornal Olho Nu me deparei com as matérias Eventos e constatei vendo as fotos das pessoas, que as mulheres estavam ou de canga ou de vestidos em um evento para o desenvolvimento do naturismo em nosso país.

 

Já frequentei alguns clubes e praias de naturismo, entre eles, Recanto Paraíso, Ramanat, Rincão, São Miguel, Abricó, Olho de Boi e sempre reparei que 99,9% das mulheres se escondem, mesmo nessas áreas naturistas, ficam nuas só na beira das piscinas e quase sempre sentadas e de pernas cruzadas, na praia, fica mais difícil ficar se enrolando na canga o tempo todo. E olha que elas dizem ser naturistas. O evento em Caldas novas dentro do auditório, acredito eu, a julgar pelas fotos, elas colocaram roupa enquanto os homens estavam à vontade. Sei que nós homens temos mais facilidades em tirar a roupa, só que entra e sai ano, vejo que o naturismo não vai p/ frente. Frequento com a minha esposa e sempre que tem um evento noturno, como música, dança e bate papo, uma fica vigiando as outras, se uma tira, a outra de repente tira também, e se ninguém se atrever a tirar, todas ficam de roupas e só os homens ficam sem roupa. Na hora da refeição, é a mesma coisa , elas alegam que faz parte da higiene, e sempre digo, e os homens e as poucas mulheres que tiram, são porcos?

 

Vejo depois de 11 anos praticando, que são poucas as mulheres naturistas de verdade e não só na beira da piscina, conto nos dedos.

 

Vivo sonhando em ambientes naturistas, onde todos fiquem nus o tempo todo e em todos os ambientes das pousadas, ainda mais no verão.

 

Não vou ao naturismo para ver mulheres nuas e acredito que todo homem 100% naturista, também não, caso fosse, era só ir a uma boate que tem mulheres lindas e jovens se exibindo. O verdadeiro naturista, não repara se a mulher tem celulite, seios caídos, se está fora de forma, afinal, todos nós também temos as nossas deficiências e não é só exclusividade delas, o que importa é o clima entre amigos e sem preconceito e na aceitação de como nós somos e as mulheres que estavam em Caldas Novas de roupa, teriam que dar o exemplo e não adianta dizer que estava frio, pois reparei nas fotos que os homens estavam sem nada.

 

Espero que no próximo verão as coisas mudem um pouco e que nossas (lindas) mulheres naturistas, reflitam um pouco sobre isso. TIREM AS CANGAS, simples assim.

 

Um abraço a todos.

 

Eduardo Thadeu Pissemilio

Rio de Janeiro, RJ

eduardothadeu@uol.com.br

(enviado em 23/11/11)


Existe rivalidade no Naturismo?

 

Geralmente quando se remete a esse tema lembramos muito de política, religião e futebol onde por qualquer discussão fútil as pessoas são capazes de brigar ou romper laços de amizade e que todos sabemos são situações infelizes que não combinam em absolutamente nada com o naturismo que visa justamente o oposto disso. Até não muito tempo atrás, eu pensava que isso fosse exclusividade mais desses segmentos, mas infelizmente também estou encontrando isso no naturismo em especial aqui no Estado de São Paulo.

 

Com o fim oficial do Paulinat, surgiu o grupo SPNat que o está substituindo como associação oficial voltada para o público da Grande São Paulo. Paralelamente na mesma época surgiu também um outro grupo alternativo sem desejar ter vínculo com a FBrN chamado NatiBrasil que embora tenha esse nome, ele atualmente está concentrando suas atividades mais para o público da Grande São Paulo de onde são a maioria dos membros cadastrados.

 

Tomei a liberdade de me cadastrar em ambos até pra conhecer os novos rumos no naturismo de São Paulo. O SPNat é um grupo que surgiu a partir do Nip então eu sou suspeito pra falar, pois já nasceu herdando toda a logística e a organização daquele que é o grupo paulista de maior tempo em atividade no estado e que aos poucos o SPNat vai ganhando identidade e vida própria o que o credencia a ter vida longa e próspera como o seu grupo formador.

 

Já o NatiBrasil me surpreendeu negativamente razão a qual me levou a partilhar este relato. O seu grupo virtual no Yahoo grupos principal canal de comunicação com seus cadastrados, recentemente a poucos dias vi uma mensagem de um internauta que procurava sugestões de contatos para trabalhos de nu artístico e de forma cordial eu respondi indicando o contato do meu amigo Delmonte Vicêncio que é bastante conhecido de suas participações no Sampanat, Nip e que possui um grupo virtual dedicado a esta atividade do qual ele é moderador. Até aí nada demais pois foi uma simples cordial resposta visando ajudar um colega.

 

Eis que por ter apenas divulgado um link e ter feito a menção a sigla Nip, tive minha mensagem bloqueada e ao tentar descobrir com o moderador do grupo o porquê de sua atitude, além de não me dar uma resposta esclarecedora, ele me informou de um forma muito vaga que era proibido fazer divulgações de outros grupos, ao indagá-lo novamente foi mais ríspido e me excluiu do grupo. Depois tomei conhecimento que este senhor teve sérias desavenças pessoais no passado com as direções do Nip e do antigo Paulinat.

 

A sensação que eu vivi foi muito parecida como acontece no futebol caso eu fosse um palmeirense ou sãopaulino que se cadastrou acidentalmente sem saber no grupo de discussão do Corinthians, um vascaíno ou botafoguense no do Flamengo, um cruzeirense no do Atlético Mineiro e por aí vai, ou seja lamentável haver grupos que por uma rixa pessoal do moderador proíbe a participação de outros membros que tenham frequentado outros grupos os quais ele enxerga como sendo um arqui-rival ou inimigo mortal. Depois desse incidente não estou lamentando em nada a minha exclusão nesse grupo e sim de haver pessoas que agem desta maneira o que não condiz em nada com o naturismo. Até então eu não era totalmente contra a existência de grupos alternativos não federados, mas já começo a repensar isso, pois se a idéia dos mesmos é de tentar querer ser "diferente" dos demais, as vezes esse ser "diferente" pode ser um péssimo cartão de visitas.

 

Eduardo Vituri

Campo Limpo Paulista-SP

edufer@free.fr

(enviado em 20/11/11)


Ainda sobre a peça Macumba Antropófoga

 

A temporada deste grande épico do Zé Celso oficialmente encerrou no último dia 2 de Novembro, mas as repercussões foram as mais positivas possíveis. Assino embaixo o depoimento do Cláudio Guerra na edição do Olho Nú de Novembro. Assisti a este espetáculo 7 vezes e gostaria de acrescentar que desde o fim da associação dos jovens naturistas (a antiga Ynai-Brasil) eu nunca vi um número tão expressivo de jovens num número bem equilibrado entre moças e rapazes que espontaneamente se despiram na peça e se sentiram totalmente à vontade. A pista do Teatro Oficina é bem longa e acredito que a corrente humana de pelados que formamos preenchendo na ida e volta deste corredor certamente deu bem mais de 50 metros de comprimento. Foi algo muito lindo de ver e vivenciar já que num dado instante ocorre uma verdadeira fusão entre atores e espectadores, coisa que só a quebra do tabú da nudez foi capaz de proporcionar.

 

Isso faz refletirmos novamente que esse público jovem não tão presente nos encontros das principais associações existe, mas que não se faz presente nelas porque geralmente existe uma carência enorme de atividades pra eles e na Macumba Antropófoga eles encontraram textos, músicas, um ambiente, uma linguagem e uma empatia perfeitamente adequada a eles, além do fato do Zé Celso como um legítimo maestro ter conduzido eles de forma magistral. Novamente enfatizo a minha observação que potencialmente este público nunca deixará de existir, mas quando se investe em atividades sejam elas lúdicas, esportivas ou culturais voltadas a eles tudo é possível.

 

Eduardo Vituri

Campo Limpo Paulista-SP

edufer@free.fr

(enviado em 20/11/11)


Praia do Pinho

 

Até então a Praia do Pinho e o Complexo Naturista Praia o Pinho eram monitorados e fiscalizados pela ONG NATURISTA PRAIA DO PINHO, numa parceria entre ambos. Porém em março deste ano de 2011, a Praia do Pinho(areias) ficou desprovida de fiscalização da ONG pelo seu PRESIDENTE e sua Secretaria geral Zilma Seidler, por desavenças entre a administração do complexo e o presidente da ONG.

 

Então a partir daí a Praia o Pinho está órfã de sua tutela dos diretores da ONG , e diante disso não se responsabiliza mais pelas areias da Praia do Pinho e nem pelo Camping da mesma Praia, que atualmente não passa de uma área onde as normas naturistas não são observadas.

 

Lamento muito, mas não compactuo com tais acontecimentos e repudio atos deste tipo!

 

Valdir Nei Hardke de Melo

Presidente da ONG NATURISTA PRAIA DO PINHO

Balneário Camboriú - SC

(enviado em 20/11/11)


Ainda sobre a praia do Pinho

 

Sobre a Carta da Leitora de Santa Catarina, sobre a Praia do Pinho, tenho a dizer que o trabalho da Associação e dos responsáveis pela praia ao invés de focalizar na divisória que separa a praia, poderia estender-se à praia toda; porque de fato vez ou outra há pessoas nesse lado dos desacompanhados entrando vestidos como se lá fosse a Praia da Galheta que é de total liberdade em se vestir ou despir.

 

Seria bom se houvessem seguranças como na Praia de Abricó. Se alguém convencer o proprietário do empreendimento, de que uma porcentagem do que arrecada na entrada deveria ser investido em seguranças, esse problema que aquela Senhora reclamou haveria de ser sanado, pois os mesmos haveriam de estar fazendo cumprir ao Código de Ética Naturista.

 

Eu e minha esposa frequentamos a Praia do Pinho todo ano no verão há doze anos.

 

Saudações Naturistas.

 

Moacir Camargo Filho

Assis -SP

(enviado em 19/11/11)


Opinião sobre a praia do Pinho

 

Boa tarde a todos do Jornal Olho Nu.

 

Muito bom o trabalho de vocês, estão simplesmente de parabéns!

 

Me chamo Mari, sou de Itajaí SC e juntamente com meu marido frequentamos a praia do Pinho sempre que possível.

 

Li a carta escrita por Paulo Sergio Rosa e por isso escrevo como frequentadora da praia, mas principalmente como mulher.

 

Ultimamente a praia não tem sido o mesmo ambiente de paz e harmonia mesmo. Como formamos um casal sempre ficamos da parte das famílias e lá tudo é muito tranquilo.´Mas a partir do momento que se cruza para o outro lado da praia a situação é realmente constrangedora. A maioria dos homens que lá estão (não todos, não vamos generalizar) vão exatamente para ficar olhando qualquer mulher presente e atuando de forma a ferir todas as regras do local principalmente em se tratando do caráter sexual. O outro lado da praia realmente não está um lugar recomendável. É vergonhoso o que se pode presenciar por lá. As vezes meu marido e eu gostamos de caminhar por toda a praia e o que hoje existe é uma tremenda falta de respeito, não importa se a mulher está acompanhada, como no meu caso, os homens começam a seguir a gente a ponto de dar medo.

 

Com certeza que está na hora de as autoridades do local tomarem as devidas providências para que o lugar possa oferecer à todos aquilo que ele propôe: NATURISMO e não simplesmente um bando de gente pelada atuando de forma inadequada. O lado dos desacompanhados realmente merece maior atenção!

 

Um abraço a todos,

 

Mari E. S. (e Nestor S.)

Itajaí - SC

(enviado em 16/11/11)


Parabéns OLHO NU

 

Prezado Pedro!

 

O Naturismo brasileiro tem muito a agradecer a você pela incansável dedicação na publicação do Jornal Olho NU e em suas participações nos eventos naturistas, momento em que traz para o público notícias precisas dos acontecimentos, credibilizando para a continuidade dessa importante mídia naturista.

 

A primeira notícia que recebi do jornal Olho NU veio através de Sérgio de Oliveira, quando me informou "ter um jovem naturista que estava começando um jornalzinho eletrônico muito bacana", sem imaginar a dimensão que alcançaria.

 

Parabéns pelos 11 anos do Jornal Olho Nu, confiantes de que estaremos juntos por outras décadas.
Felicidades!

 

Maria Luzia de Almeida

Vitória - ES

(enviado em 16/08/11)


Olá Pedro,

 

Parabéns pelo aniversário do Olho Nu!

 

Parabéns pela persistência de manter esse veículo no ar por tantos anos.
Só quem já foi editor de periódico, no meu caso a Revista Naturis, sabe avaliar bem o esforço e a determinação necessários para superar cada edição.

 

Coincidentemente, o Clube Rincão/SP e eu também fazemos aniversário nesta mesma data (A Colina do Sol também, pois a terra foi adquirida - escritura assinada - no dia 01 de agosto de 1995. O CNCS é que foi fundado alguns dias depois.)

 

Abraços e sucesso ao Olho Nu,

 

Celso Rossi

 

Não vemos as coisas como elas são, mas como nós somos. (Anaïs Nin)

 

www.brasilnaturista.com/celsorossi

www.ocarahoteis.com.br

www.colinadosol.com.br

Colina do Sol - Taquara - RS

(enviado em 3/08/11)


Pedro

 

Parabéns ao Jornal OLHO NU pelos 11 anos, mas principalmente a você, por todo o esforço despendido para tornar o jornal neste veículo de credibilidade na divulgação do naturismo.

 

abraços

 

Márcio Ramalho Braga .

Presidente da NATES

Vitória - ES

(enviado em 2/08/11)


 

Obrigado pelo envio do boletim OLHO NU e parabéns pelos seus 11 anos de existência! que tenha longa vida!

 

abraços!
 

Irmão Hugo Irmão Bruno Mombach

Cerro Largo - RS

(enviado em 2/08/11)


 

Parabéns, Pedro.

 

A matéria sobre O IV EDN e sobre MASSARANDUPIÓ ficou simplesmente fantástica.

 

José Antônio Ribeiro Tannús

Diretor para Assuntos Especiais da FBrN

Vice-presidente do GOIASNAT - Associação Goiana de Naturismo

Site: www.fbrn.org.br Email: jtannus@fbrn.org.br

Goiania - GO

(enviado em 2/08/11)


Hacemos llegar unas merecidas felicitaciones al Sr. Pedro Ribeiro en el 12º aniversario de Jornal Olho Nu, por su excelente labor de difusión del Naturismo Internacional en América Latina.

 

Un cordial saludo

 

APANNA ASOCIACION CIVIL

www.apanna.org.ar

 

Florencia Brenner

Secretaria

Buenos Aires - Argentina

(enviado em 2/08/11)


 

Ola Pedro,

 

Parabéns pelo seu trabalho :)

 

Abraços

 

Joaquim Salles

São Paulo - SP

(enviado em 2/08/11)


Comentários à Indignação

 

Leonardo S. de Miranda,

 

Essa sua indignação é fato real ainda em nossa sociedade, machista, elitizada, preconceituosa, arrogante, despreparada, cheia de crendices religiosas, e a grande falta de informação.

 

Conheço Guarapari, estive por aí no inicio deste ano, adorei, um lugar privilegiado por Deus.

 

Não pertenço a nenhuma associação naturista, embora já acesse este jornal desde a década de 90, quando morava em Caxambu, estância turística de Minas Gerais.

 

Sou naturista de coração, embora enfrente problemas, destes citados acima, dentro da família, mas é duro sentir assim, tudo por causa da falta de informação, cultura religiosa ultrapassada, mas que infelizmente ainda prevalece no seio de muitas famílias brasileiras.

 

Gostaria de me corresponder com naturistas do Brasil, sempre ou quase todo dia abro este jornal, acesso os diversos locais de naturismo, inclusive as fazendas naturistas, morro de vontade conhecer e me sentir livre como todos vocês, mas como existe a proibição de homens sozinhos, minha esposa até hoje, não quis aderir, e sabe de como sou adepto e pratico sempre que posso, em casa, sítio, rios, piscinas e qualquer lugar que eu me sinta bem, não tenho nenhum problema de tirar a roupa, apenas me comporto de forma a não causar escândalo e ser processado por isso, pois nossa sociedade é terrível, tudo é motivo de escândalo e polemiza tudo.

 

Realmente, todos precisamos levantar esta bandeira no naturismo, para que seja encarado como normal, que é, e não ser mais motivo de chacota e discriminação.

 

Vou aguardar convites e quem sabe eu consiga fazer uma visita em alguma área naturista.

 

Casado, 4 filhos, neto, 54 anos, aposentado, sindicalista atuante a nível Brasil.

 

Eletricitário, sindicalizado no Sindsul-MG.

 

Cabeça aberta, escrevo em alguns blogs e brigo muito pelos meus direitos e da categoria a que pertenço.

 

Um abraço e até mais.

 

José Carlos dos santos Cunha

Itajubá  - MG

magayvercunha@hotmail.com

(enviado em 4/07/11)


Indignação

 

Queridos amigos NATURISTAS,

 

Uma boa tarde.......

 

Há poucos minutos aconteceu-me algo realmente absurdo e inaceitável nos dias atuais.

 

Fui a uma loja que estampa camisetas aqui em Guarapari para o dono montar a arte que estampará o protótipo da camiseta do Grupo Naturismo Capixaba ao qual eu levarei para apreciação no próximo fds.

 

Tudo transcorria normalmente até que o rapaz leu a frase da celebre e eterna naturista Luz del Fuego e para meu espanto.............. disse-me que não poderia fazer a arte pois o naturismo e tudo que acreditamos ia contra a aquilo que ele acreditava e pregava, uma vez que o mesmo é de alguma religião evangélica (o que não tenho nada contra, pelo contrário).

 

Caros amigos........... já está passando da hora de levantarmos o mastro da bandeira naturista com mais afinco, atitude.

 

Chega de nos escondermos.... uma vez que não estamos fazendo nada de errado.

 

A sociedade precisa de informação.... muito mais do que pensamos.

 

Situação como essa, para mim, é absurdamente inaceitável.

 

Não tentei convencer o rapaz porem informei-o a respeito dizendo que o Naturismo é mundial e existem movimentos religiosos que já aderiram por perceberem que o FATO DE ESTARMOS NUS NÃO FERE, NÃO AGRIDE, NÃO MACHUCA, NÃO HUMILHA O OUTRO.

 

Como sabemos é exatamente o contrário..... o fato de não estarmos vestidos nos liberta de estereótipos e julgamentos impostos por uma sociedade hipócrita, aproximando e reforçando laços verdadeiros de amizade e respeito para com o próximo.

 

Precisamos de leis que regulamentam a prática para que possamos sair de clubes, sítios, casas.( estamos parecendo criminosos onde temos que nos esconder)

 

Temos que ter a filosofia naturista divulgada pelos meios de comunicação, mas não de maneira vexatória e ridícula como alguns programas assim fizeram e sim de uma maneira mais séria e consciente. Para que a sociedade de maneira geral possa entender, nem digo concordar mas sim ENTENDER.

 

Os jovens precisam dessas informações para não crescerem achando que o fato de estarmos sem roupas, estamos nos oferecendo ao sexo fácil.

 

A PRÁTICA NATURISTA VERDADEIRAMENTE NÃO ESTÁ LIGADA A SEXO E NEM A ATITUDES LIBIDINOSAS.

 

Desculpe-me pelas palavras.... estou com muita raiva e indignado com esta situação.

 

Não sou tão bom com as palavras.... sou mais orador do que escritor.

 

Espero que todos leiam e se manifestem.

 

Um grande abraço do amigo que esta nos nervos mas os quer muitíssimo bem. hehhhe

 

Leonardo S. de Miranda

conselheiro do Grupo Naturismo Capixaba e

segundo secretário da federação brasileira de Naturismo

Guarapari - ES

(enviado em 27/06/11)


Graúna deseja boas vindas ao novo presidente

 

Saudações a nova gestão da FBrN,

 

Os graunenses desejam ao Presidente da FBrN João Olavo e sua equipe muitas realizações e fortalecimento do Movimento Naturista brasileiro. Apesar da distância desse nosso imenso país, o GRAÚNA, estará apoiando e lutando pelos ideais do Movimento juntamente com Federação.

 

Iran Lamego

Presidente do GRAÚNA

Manaus - AM

(enviado em 20/03/11)


Parabéns Mirante do Paraíso

PARABÉNS NATURISTAS E FAMÍLIA MIRANTE DO PARAÍSO PELO 9º ANIVERSÁRIO DO CLUBE DE NATURISMO QUE É ORGULHO DE TODOS OS PAULISTAS E BRASILEIROS.

UMA FELIZ FESTA PARA TODOS, COM MUITAS FELICIDADES E ALEGRIA.

Grandes abraços dos amigos do Grupo Naturismo Capixaba,

Associados e Diretoria do Grupo Naturismo Capixaba

Maria Luzia de Almeida

Vitória -ES

(enviado em 12/02/11)


Abricó

Olá, amigos,

Finalmente neste domingo (12/12/10) resolvi conhecer a famosa praia de Abricó, sozinho com a cara e a coragem, seria a meu primeiro contato com o naturismo social.

Não tenho carro, fui de ônibus mesmo. Como moro em S.J Meriti, acordei às 06 h da manhã e parti para Cascadura, chegando lá peguei um ônibus até o Recreio e saltei em frente ao Recreio Shopping, me senti um pouco perdido de início, mas depois comecei a perguntar a um e a outro como chegar em Grumari, graças a Deus encontrei pessoas boas pelo caminho que me disseram a direção certa que eu deveria seguir.

Fui andando até o Condomínio Maramar e vi a subida da estrada do Pontal, andei pelo menos uns 30 a 40 minutos até chegar no Pontal, chegando lá comprei uma água, descansei por 5 minutos e segui em frente, dei de cara com um tapume, corrente, cadeado e um vigia que me disse que eu NÃO poderia passar, fiquei muito desapontado pois teria que fazer o mesmo percurso de volta e voltar pra casa sem conhecer Abricó, até que um guardador de carros vendo eu descer com cara de bunda me perguntou se eu queria ir pra Grumari, eu disse que sim e ele me pediu R$ 10,00 reais para me atravessar, eu dei, e ele voltou a falar com o vigia que IMEDIATAMENTE abriu os portões pra mim e me disse que eu poderia voltar por ali sem problemas, contanto que desse mais uma molhadinha na mão dele.

Depois que eu passei o portão, vinham entrando mais 2 rapazes que também estavam sendo “atravessados” pelo guardador e que também estavam indo para Abricó. Depois de passar pela parte que está em obras, nos deparamos com um outro portão com cadeados e correntes que impossibilitava a passagem, tivemos que nos rastejar feito cobras pra poder passar por debaixo do tapume. Passado esse tormento todo avistamos do alto a pedra da Baleia e a praia de Grumari...

Que alívio, finalmente eu cheguei a Abricó e sinceramente eu NÃO tenho palavras para descrever a sensação e a emoção de estar lá. Conheci o Pedro Ribeiro do Jornal Olho Nu e presidente da ANA, pessoa super simpática e um verdadeiro guardião da praia, atento a tudo o que acontece. Fiquei na barraca do PQD, aluguei uma cadeira e relaxei de todo o stress que foi até chegar lá. O lugar é lindo, a água gelada, as pessoas são simpáticas e receptivas, não tem confusão, não tem gritaria... Enfim, domingo que vem 19/12/10 se fizer sol eu estarei lá com toda certeza fazendo essa mesma maratona...rsrs...

P.S.: Pedro Ribeiro ficou me devendo a foto hein....rsrsrsrs....

Abraços naturais.

Claudinei Viana

São João de Meriti - RJ

(enviado em 13/12/10)


Naturismo no Amazonas... Reflexões do Presidente Iran Lamego

Caros graunenses e demais naturistas,

Estamos chegando em um final de ano e muito bom fazer uma reflexão. Neste ano as dificuldades foram muitas, não que os outras tenham sido fáceis, mas, este ano tivemos alguns momentos de tempestades. E não se pretende justificar, acusar ou crucificar, mas, refletir nossas ações para um futuro melhor ao naturismo amazônico. Tivemos baixas e conquistamos possibilidades que não se concretizaram. Infelizmente um casal que parecia que seria um ganho para Movimento não permaneceu conosco, desejamos ao mesmo casal que encontre seu ideal de liberdade ao natural. Frequentadores antigos se ausentaram e outros comunicaram saída. Em tempos difíceis resolvemos encerrar nossos encontros no sítio Barcelona por divergências e concepções quanto ao sentido do Movimento Naturista. Em determinado momento parecia que o mundo desmoronava, o veterano Jorge desabafou e eu comuniquei desligamento do Conselho Maior. Apesar de tudo isso continuamos nos encontrando com núcleo básico do Graúna no sítio do Paulo. Tudo isso nos fortaleceu ainda mais para as várias batalhas que teremos pela frente. Este ano, também tivemos muitas alegrias, como a vinda do Roberto nosso diretor de ética que tem ponderado nossas ações para o bem do grupo. Fizemos uma exposição fotográfica NUANCES baseada na obra Khalil Gibran na UFAM com a participação de vários graunenses. Outra exposição com performance no Coletivo Difusão, trabalho artístico único em Manaus.

O tempo nos mostra constantemente que as coisas não estão inertes, sempre estão em movimento e mesmo insistimos querer parar tudo para o nosso bem estar. Porém a natureza é sábia e nos tira do comodismo. Este ano nos serviu para continuarmos vivenciando e divulgando o Movimento Naturismo.

Continuar é preciso. Ainda somos seres exóticos na macro sociedade, tem muita luta pela frente para mostrarmos que somos seres humanos iguais aos demais.

Nosso último encontro de 2010 será no domingo dia 19, convidamos os ausentes que se façam presentes nesse encontro de confraternização. Seria muito bom que cada um levasse um alimento típico desse período abaixo tem uma lista de sugestão. Responda para esta lista a sua opção, pois assim levamos a maior variedade possível.

01 - Panetone
02 - Bolo (chocolate ou milho)
03 - Caixa de chocolate
04 - Suco
05 - Refrigerante
06 - Frutas (diga que fruta levará)
07 - Outros

Obs. acrescente a lista outros itens que queira.

O calendário do GRAÚNA estará pronto no encontro do dia 19.

Iran Lamego

Presidente do GRAÚNA

 

Jorge bandeira

Manaus - AM

(enviado em 5/12/10)


¡Saludos!

Hola Pedro

Mis saludos cordiales desde Perú. Verdaderamente siempre mi reconocimiento por tu gran labor en favor del naturismo brasileño e internacional. Execelente la información antes, durante y después del 32º Congreso Mundial Naturista, realizado en Italia (Jornal Olho Nu). Todos contentos por saber que el naturismo Latinoamericano sigue desarrollándose y tenemos ahora el apoyo e identificación con otros países y/o organizaciones naturistas del mundo. Un abrazo fraterno.

Daniel Pereda

Naturismo Perú

Lima - Perú

(enviado em 4/10/10)


Moção de repúdio a SONATA

É lamentável que após a SONATA ser beneficiada com a realização do belo CONGRESSO INTERNACIONAL DE NATURISMO em 2008, e o Encontro Brasileiro de Naturismo em 2009, tome esta atitude a meu julgamento insensata. Nós somos já uma minoria que lutamos pela expansão do nosso estilo de vida que prega esta união,o convívio em paz e harmonia, a solidariedade, enfim, e esta atitude da diretoria da SONATA é realmente lamentável!

Creio que a proibição do ingresso de homens desacompanhados de mulheres na Praia de Tambaba, mesmo com o passaporte naturista ou cartão INF, não vai coibir o grande número de homens sozinhos que vi nas 3 vezes que estive lá, que estão depois da curva após o bar do Kleber, e que com certeza nunca tiveram passaporte naturista e nem ao menos são naturistas, e sim uns tarados, e me desculpem masturbadores que entram pelo mato lá por trás e ficam nas areias da praia importunando qualquer mulher ou casal que se atreva a ir naquela região sem nenhuma fiscalização da SONATA para coibi-los.

Nós aqui na Praia do Pinho, também temos invasões de homens pelos matos que cercam a praia em ambos os cantos, porém são coibidos veementemente de pisarem na areia ou pedras que ficam na área naturista, sendo que seguranças e colaboradores os mantém afastados.

Quanto aos homens desacompanhados de mulheres também aqui na Praia do Pinho, a gente solicita para que fiquem na área norte da praia que é destinada a eles, porém todos que forem portadores do cartão INF tem acesso por toda a praia, porém sempre respeitando as regras da Praia do Pinho e o Código de ética Naturista, e os que quiserem se cadastrar e obter seu cartão INF são prontamente atendidos, porém advertidos que qualquer infração ao referido código e das regras da praia serão aí sim sumariamente expulsos e terão seus cartões apreendidos e suspensos.

Mas não pré julgamos ninguém, e todos tem o direito de frequentar nossa praia ou qualquer praia deste pais, pois além de tudo trata-se de área pública, de todos os homens de bem deste país.

Em contrapartida, nenhuma lei municipal tem o poder de passar por cima ou ir contra a nossa Carta Magna, a Constituição Brasileira, que no seu artigo V, que trata dos direitos individuais do cidadão, o direito de ir e vir em qualquer área pública, e ainda mais que nosso litoral brasileiro em seus mais de 8 mil km de praias são patrimônio da união, ou nosso patrimônio. Repito que esta atitude equivocada, seja revista, para o bem comum do naturismo brasileiro, e que a nossa querida e bela praia de Tambaba continue sendo de todos nós e não de uma minoria.

Registro aqui o meu repudio!!!

Saudações Naturista!!!

VALDIR NEI HARDTKE DE MELO

Presidente

ONG NATURISTA PRAIA DO PINHO

(enviado em 10/09/10)


Sonata se desfilia da FBrN

Senhoras e senhores!

Lamentável a decisão inesperada da SONATA, espero, sinceramente, que esta tão importante entidade reveja sua posição.

Na qualidade de presidente em exercício da FBrN e por conhecer grandes amigos e amigas da SONATA lamento que a situação tenha chegado a um ponto tão desapontador.

Porém, como creio que as decisões podem ser revistas e que jamais  podemos dizer "desta água não beberei", continuo com a esperança de que todos, no intuito de pensar coletivamente no NATURISMO ORGANIZADO BRASILEIRO, consigamos chegar a um denominador comum nesta celeuma que
ganhou ares desagregadores, o que é péssimo para FBrN, SONATA, e até mesmo a uma amizade que se angariou na lides e lutas pelo NATURISMO.

Aguardo, destarte, a chegada de nosso Presidente TANNÚS do Congresso na Itália para que ele possa inserir nossas colocações como entidade, em virtude de minha impossibilidade atual de maiores voos, de onde chegarei a Manaus somente na segunda-feira, 13 de setembro, e na localidade onde estarei não tenho acesso aos serviços de internet e telefonia celular.

JORGE BANDEIRA

presidente em exercício da FBrN

vicaflag@hotmail.com

Manaus - AM

(enviado em 10/09/10)


Congratulações ao jornal OLHO NU

Alo pessoal, att PEDRO RIBEIRO, é com uma enorme satisfação que nós (naturistas) nos congratulamos com esse veiculo de divulgação pelo seus 10 anos de atividade, sabemos que a luta para isto não é fácil, e que muitos ainda combatem nosso método de encarar a vida, mas com perseverança e coragem e com informativos que nos levam a saber de tudo o que cerca a nossa atividade, nós vamos avançando e tornando realidade aquilo que nos foi cerceado durante anos.

Como bom Paulistano e morador do sul do país, e também frequentador assíduo da nossa Praia do Pinho, parabenizo na pessoa do sr Pedro , todos os naturistas brasileiros, um abração e vamos em frente!!!!!!!!

João Batista Braghin

Barra Velha - SC

(enviado em 3/08/10)


Nossas condolências

Amigos da ANA e Praia de Abricó!

Enviamos nossos pêsames aos familiares de Antônio Cândido, Tunuca, e aos amigos naturistas da ANA e Abricó pela perda do querido amigo e batalhador de nossas causas naturistas.

Fiquem todos com Deus.

Naturalmente.

Grupo Naturismo Capixaba

Vitória - ES

(enviado em 7/06/10)


Ao amigo Tunuca

 

Bye Tunuca!

 

Antonio Silveira, o Tunuca, fez a grande viagem... Afinal, Tunuca foi um cidadão do mundo. Viajou por esse mundo afora, sempre. Tunuca gaúcho, mas em trânsito, com base em Copacabana. Foi valente, nunca deu muita conversa para um câncer traiçoeiro. Tunuca também era um grande guerreiro, um dos meus irmãos índios "civilizados", mas que gostava da nudez natural, como ele mesmo nos contou em seu belo depoimento para o meu livro "Corpos Nus", págs. 228 e 229. Tunuca, membro da minha "confraria indígena". Liberado. Sem falsos pudores. Amante do sexo sem tabus. Meu amigo confidente, especialmente em conversas telefônicas que não queriam acabar... Ah! Saudades. Tunuca amigo dos animais companheiros, como seu cãozinho de todas as horas. Para você, irmão, o meu beijo amigo, o meu agradecimento por sua fidalguia e atenção,Tunuca.

 

Psiu! Silêncio. Tunuca viajou.

 

Paulo Pereira

Rio de Janeiro - RJ

(enviado em 5/06/10)


Parabéns ao jornal OLHO NU

 

Parabéns por mais esta edição e pela forma didática que se lê nas entrelinhas, de mostrar aos olhares ainda retardados o que é o naturismo. Em tempo, um dia partirá o trem da oportunidade e eu sairei das Minas Gerais para conhecê-los pessoalmente.

 

Abços

 

Adilson Cardoso

Montes Claros - MG

(enviado em 10/05/10)


 

Parabéns ao amigo Jorge Bandeira

 

Ao maior batalhador do naturismo amazônico e um dos fundadores do Grauna - o amigo Jorge Bandeira - as minhas parabenizações pelo aniversário, acompanhadas de votos de muito sucesso na sua incansável luta em prol do naturismo brasileiro.

 

Carlos Sena

Presidente em exercício do GRAUNA

Manaus- AM

(enviado em 16/04/10)


Solidariedade naturista

 

APANNA Asociaciòn para el Nudismo Naturista Argentino, hace llegar a los hermanos brasileros su solidaridad por los lamentables acontecimientos producidos en R.J.-Brasil

 

Un cordial saludo naturista

 

www.apanna.org.ar

Prensa y Difusiòn

(enviado em 9/04/10)


 

Olá naturistas de todo o Brasil e do exterior!

 

O GRAÚNA vem nesta mensagem prestar a total solidariedade ao RJ pelos recentes acontecimentos trágicos, e daqui da Floresta Amazônica lamentamos profundamente as perdas de vidas ocorridas em decorrência das chuvas, alagamentos e desmoronamentos que fulminaram muitas cidades do Estado do RJ.

 

Que a união e a solidariedade sejam as bandeiras principais na reconstrução do que foi perdido, material e espiritualmente.

 

É o desejo dos amazonenses do

 

GRAÚNA- GRUPO AMAZÔNICO UNIÃO NATURISTA

 

Manaus, 8 de abril de 2010

 

Carlos Sena

Presidente do Graúna

 

Jorge Bandeira

vice-presidente da FBrn

diretor de cultura e divulgação do Graúna

 

Iran Lamego

Diretor de ética do Graúna


Editorial (3)

 

Faço aqui meu apoio incondicional ao editorial do único jornal democrático dentro do movimento naturista brasileiro. E diga-se de passagem desde o tempo que enviava arquivos .doc...., sempre foi ícone de jornalismo sério, atuante e democrático dentro do Naturismo Brasileiro.

 

Tem o meu apoio, meus respeitos e agradecimento pela conduta correta, sempre democrática e lutando pela liberdade da imprensa no Brasil.

 

A apresentação de tal moção no III ELAN, e aprovação mancha nosso movimento, colocando a pecha de censura quando o mundo clama por liberdade sempre. A Federação ainda não encontrou seu norte.

 

Parabéns Pedro Ribeiro, parabéns a toda equipe do jornal OLHO NU. O grupo Papo Naturista coloca-se à disposição e eu particularmente mando aquele abraço bem grandão....

 

Saudações Naturistas.

 

Cesar Fleury Moraes

Santa Cruz do Rio Pardo - SP

(enviado em 17/03/10)


Editorial (2)

 

Prezado Pedro:

 

com grande alegria li hoje o seu editorial. Parabéns pela maneira como está agindo. Parabéns também pela visita ao André Herdy. E louvo sua coragem, lealdade, honestidade, que ninguém tem o direito de contestar.

 

Um grande abraço,

 

Lauro Belchior Mendes

Lauro de Freitas - Bahia

(enviado em 13/03/10)


Editorial

 

CONCORDO PLENAMENTE COM O EDITORIAL DO JORNAL OLHO NU DE MARÇO.
SUBSCREVO E ASSINO EM BAIXO. TODO CIDADÃO TEM O DIREITO DE PUBLICAR SUA INSATISFAÇÃO AINDA QUE ESSA INSATISFAÇÃO NÃO VENHA A SER ACEITA OU
RECONHECIDA PELA FEDERAÇÃO. CALAR,JAMAIS, DIANTE DE TAL FATO.

 

Jorge F. Ramos

Brasília - DF

(enviado em 13/03/10)


Resposta da Associação naturista de Abricó

 

Prezados Senhores,

 

Envio a resposta que a Associação naturista de Abricó enviou a respeito do incidente em Abricó, relatado por mim e publicado pelos senhores em 19/02/2010.

 

Atenciosamente,

 

Fábio Martins

Mensagem original
De: Associação Naturista de Abricó < anabrico@ig.com.br >
Para: maisque1@uol.com.br
Assunto: Re: Praia do Abricó
Enviada: 01/03/2010 11:14

"Olá, Fábio

 

Tudo de bom a você.

 

Antes de mais nada perdão por essa resposta demorada.

 

Agradecemos sua opinião e considerações, com as quais concordamos em todos os sentidos. Porém gostaríamos também de deixar claros alguns aspectos.

 

Na praia do Abricó não existe segurança contratada. Existe sim serviço de apoio voluntário, que é feito por associados que se disponibilizam e têm
vontade de fazer o serviço. A função deste voluntariado é de fiscalização e orientação das normas e regras do naturismo. O Voluntariado não é fixo, por vezes até mesmo o presidente da associação e outros membros da diretoria já exerceram e ainda exercem esta função, quando necessário. Mas é claro que há alguns que gostam de estar na situação de apoio e estes são escalados mais vezes. O voluntariado, inclusive para os outros tipos de serviço, recebe uma ajuda de custo para lanche e passagem.

 

Todo o voluntariado é orientado a tratar com gentileza e educação todos os frequentadores.

 

Se não existisse esse serviço voluntário talvez ninguém pudesse mais
frequentar a praia com segurança, haja vista que não há roubos registrados na parte naturista da praia do Abricó, não há arrastões, pouquíssimos inconvenientes. Estamos no Rio de Janeiro. Em qual outra praia desta linda cidade você deixaria seus pertences na areia para dar uma volta sem preocupações? Já foi em Copacabana? Já foi em Ipanema? Não precisa ir longe, faça o mesmo em Grumari, a praia ao lado. Se não existisse a fiscalização talvez você jamais pudesse levar sua irmã ou mãe à praia do Abricó, porque as chances delas serem molestadas sexualmente seriam muito grandes. O que falar então de crianças? E a questão das drogas ilícitas? Quando há o serviço e a associação está na praia não há uso dessas substâncias sem que seja reprimido.

 

A polícia já foi chamada em diversas vezes para as mais diferentes  situações. Ela comparecer na praia é outra história. Você deve ter visto os guarda-vidas fazendo ronda dentro da área naturista. Viu algum policial?Não há. Sabe que o comando alega? Primeiro que praia de nudismo é um antro de perversão e pouca-vergonha, segundo que "jamais vou mandar meus homens para se misturarem com um bando de pelados". Essa é a expressão exata do Comandante do Batalhão da Polícia Militar responsável pela área, nas muitas vezes em que solicitamos a ronda da polícia na praia do Abricó.

 

Não apóio a atitude da pessoa que bateu no possível ladrão, bandido,  encrenqueiro ou no mínimo mal-educado cidadão, aliás, o rapaz que bateu não estava de serviço voluntário no dia, estava apenas como frequentador e interpelou o cidadão como qualquer outro banhista poderia ter feito, mas  convenhamos que são poucos os que não reagiriam ao ser xingado da maneira que foi, principalmente pelo cidadão ter antes ignorado todos os avisos e solicitações que lhe foram dados.

 

Esperamos que essa má-impressão se dilua e que você e seu companheiro, quem sabe também com outros membros de sua família, possam visitar novamente a praia do Abricó e desfrutar da tranquilidade que o poder público não oferece, mas que você encontra aqui e é oferecido a todos, associados ou não, sem qualquer custo para o usuário.

 

Abraços naturais

 

A diretoria da Associação Naturista de Abricó"

 

Fábio Martins

Campinas - SP

(enviado em 01/03/10)


 

A grande volta

 

Depois de vários anos afastado, voltei à praia do Abricó neste sábado do dia 20 de fevereiro de 2010. Achei muito boa a freqüência de banhistas, sendo apenas de naturistas, sem a turma do mau comportamento. As novas medidas tomadas pela Associação tirou estímulo daqueles que só procuravam a praia em busca de aventuras sexuais nas pedras, fazendo com que a maioria destes deixassem até de frequentar a praia.

 

O clima na praia era puramente naturista. Meus parabéns à diretoria da ANA (Associação Naturista do Abricó) por impor esta disciplina que só favorece o naturismo no Rio de Janeiro.

 

Daniel Pinheiro Júnior

Rio de Janeiro - RJ

(enviado em 21/02/10)


Incidente em Abricó

 

Eu e meu companheiro estivemos no Rio durante o carnaval e gostaríamos de
descrever um episódio ocorrido em Abricó: Um sujeito aparentemente embriagado e mal encarado surgiu não se sabe de onde e não somente se recusou a tirar a roupa como também ofendeu o segurança verbalmente.

 

Resultado: o tal sujeito levou violentos socos do segurança, que, depois disso , não precisou se dar ao trabalho de conduzir o tal sujeito para fora da praia...

 

Levanto a questão; qual o papel de seguranças privados em um local público?
Não seria mais adequado tentar conduzir o cidadão para fora da praia de outra forma? Pode um segurança ser o primeiro a agredir? O rapaz que servia bebidas contou-nos que não foi a primeira vez que o segurança partiu para agressão física para "conduzir a situação".

 

Permitam-me algumas impressões que o papel do segurança é proteger, cuidar e, se for o caso, defender. Ele não tem prerrogativa de polícia, ainda mais em uma área pública. Como observou um outro frequentador, caso alguém seja agredido dessa forma e resolva fazer um boletim de ocorrência, o segurança, bem como quem o contratou pode ter sérios problemas.

 

É muito diferente contratar um segurança pra te proteger em sua propriedade e contratar um segurança para vigiar uma praia. Nesse caso, cabe à polícia militar ou guarda municipal conduzir a situação. À segurança cabe, no máximo, proteger quem o contratou.

 

Sei que o assunto é espinhoso, mas , na minha opinião, equivale à segregação de homens desacompanhados em praias de naturismo. Não nos esqueçamos que a praia é um espaço público e não pode ser loteada por entidades privadas.

 

Em resumo, acho que deveriam ter chamado a polícia. Não poderiam jamais ter agredido o cidadão, por mais inconveniente que estivesse se comportando.

 

Atenciosamente,

 

Fábio Martins

Campinas - SP

(enviado em 19/02/10)


Carnaval fantástico no Abricó

 

Parabéns aos membros da ANA pela excelência do Carnaval 2010 na Praia do Abricó. Ambiente sereno, gente de alto nível e alma linda, emoldurados pelo Sol que brilhou em todos os dias.

 

Deu prá relaxar e curtir muito aquela que já considero a melhor praia do Rio.

 

Em especial a abnegação do Pedro Ribeiro que pavimentou esta realidade naturista em perfeita sintonia com os princípios e ideais dos naturistas no Brasil.

 

Gostei muito da idéia do transporte alternativo que creio veio p/ ficar.

 

Louve-se a limpeza e a não proliferação do lixo por parte dos frequentadores, aliás de várias partes do Brasil e do mundo, um exemplo de consciência ecológica de que tanto carece o nosso povo, como pudemos ver por todo o Rio entulhado de lixo e xixi.

 

Naturismo é cidadania e a mais forte expressão de Democracia em um ambiente público naturalista.

 

Abraços a todos.

 

luizinho.

 

LUIZ AFONSO B. FEITOSA

RIO DE JANEIRO - RJ

(enviado em 18/02/10)


FEDERAÇÃO BRASILEIRA DE NATURISMO - FBrN® -

NOTA DE ESCLARECIMENTO

 

À comunidade naturista brasileira,

 

Diante do que foi publicado no Jornal Olho Nu, edição de fevereiro de 2010 a Federação Brasileira de Naturismo, recorrendo ao direito de resposta, Lei de Imprensa n° 5.250/67, artigos 29, 30, 31, 32, 33, 34, 35 e 36, vem a público esclarecer que o Senhor Pedro Ribeiro e seu Jornal Olho Nu não estão e nunca estiveram sendo processados pelo Conselho de Ética desta Federação.

 

Em 14 de Janeiro de 2010, foi enviado pelo Conselho de Ética da Federação Brasileira de Naturismo, via e-mail, uma convocação para que o Sr. Pedro Ribeiro, editor e proprietário do Jornal Olho Nu, prestasse esclarecimentos sobre uma denúncia de autoria do Sr. Renato e publicada no referido jornal, na seção "Cartas dos Leitores", onde relata que foi vitima de furto e maus-tratos numa pousada naturista filiada a FBrN, utilizando-se de palavras grosseiras e escrita em "caixa alta", fez inclusive inúmeros insultos e agressões pessoais aos proprietários da pousada naturista, incitando os leitores naturistas do Jornal Olho Nu a não se hospedarem lá. Importante ressaltar que somente tomamos conhecimento do caso através da denuncia publicada no referido jornal porque, estranhamente, o Sr. Renato não encaminhou sua denúncia diretamente à Federação Brasileira de Naturismo, que é sabidamente a única instituição competente para receber, acompanhar, analisar, apurar e julgar denúncias que envolvam sua filiadas.

 

Nesse primeiro momento, foi solicitado ao Sr. Pedro Ribeiro, que fizesse a remoção imediata da carta em questão, pois a mesma apenas inflamava dúvidas e agressões pessoais, baseado unicamente na boa fé do denunciante.

 

Isto posto, um novo e-mail foi enviado em 20 de janeiro desse ano pelo presidente José Antonio Tannus ao Conselho Maior da FBrN, com cópia ao Sr. Pedro Ribeiro e a pousada envolvida, solicitando que o Conselho Maior se posicionasse com relação à publicação em questão e, creio que o Sr. Pedro Ribeiro
poderá confirmar, que na ocasião foi solicitado aos conselheiros que tivessem cautela e que levassem em consideração o direito de liberdade de imprensa. Este posicionamento do Conselho Maior era referente ao conteúdo do texto publicado, a liberdade de imprensa e o artigo 1.5 do estatuto. Se tratava de um debate a ser realizado entre os conselheiros do Conselho Maior, que por uma exceção a regra foi aberto a participação do Sr. Pedro Ribeiro, e nesse caso o sigilo é absolutamente normal, uma vez que se tratava de um debate interno.

 

Acontece que, antecipando-se inclusive a qualquer argumentação por parte do Conselho Maior, o Sr. Pedro Ribeiro tirou precipitadamente suas conclusões e, adotando uma postura unilateral, preferiu lançar dúvidas entre seus leitores, num primeiro momento retirando a carta e colocando a frase em seu lugar: “Mensagem retirada por ordem da Presidência da FBrN em 21/01/10”, ordem esta que a presidência não deu, o que foi feito foi uma solicitação para que ele removesse ate que tudo fosse esclarecido. E, num segundo momento, na edição de seu jornal de fevereiro alega um processo ético que nunca existiu contra  o Jornal Olho Nu ou seu proprietário e editor, e gravemente, um suposto cerceamento de expressão disfarçado de censura, que também não existiu por parte da Federação Brasileira de Naturismo, que o tempo todo questionou sobre a forma agressiva da escrita e não sobre a informação. Nota-se com clareza que as atribuições da Federação Brasileira de Naturismo foram atropeladas e ignoradas.

 

A tentativa de um debate foi repudiada e nossa intenção deturpada.

 

A nosso ver, este episodio do furto é um caso exclusivo de competência policial e não cabe nem a Federação Brasileira de Naturismo e muito menos ao Jornal Olho Nu, julgar e condenar a pousada em questão nem seus proprietários. E, foi exatamente dentro deste contexto que a Federação interveio e fez a solicitação para que fosse retirada esta carta com teor extremamente ofensivo aos proprietários, ate que os fatos fossem apurados e devidamente esclarecidos pelos órgãos competentes. Esclarecemos ainda, que em momento algum a Federação Brasileira de Naturismo exigiu ou sequer pediu, para que a “carta-defesa” da pousada em questão fosse publicada no Jornal Olho Nu, esta atitude foi uma iniciativa isolada do próprio Editor, Sr. Pedro Ribeiro, que conhece muito bem o amparo legal do direito de resposta.

 

Pelo visto e exposto no Jornal Olho Nu, edição de fevereiro de 2010 no tocante ao assunto que envolve a Federação Brasileira de Naturismo, o Sr. Pedro Ribeiro usou seu Jornal Olho Nu de forma superficial, confundindo seus leitores e causando mal-entendidos. Pelo exposto, concluímos que a Federação Brasileira de Naturismo nunca processou o Sr. Pedro Ribeiro, não teve o intuito de censurar nenhuma matéria de cunho jornalístico publicada no jornal em que o mesmo é proprietário e editor, ou ainda fez qualquer tipo de perseguição ao naturista Pedro Ribeiro, que muito contribui para o crescimento do naturismo brasileiro.

 

Essa Federação cumpriu apenas o seu papel de entidade fiscalizadora, isso porque a publicação da “carta denuncia” envolveu duas filiadas a FBrN, de um lado a pousada, que entrou em contato com a diretoria da FBrN prestando esclarecimentos, inclusive nos colocando em contato com seus advogados, e do outro o Jornal Olho Nu que preferiu simplesmente se proteger no que chamou de direito de liberdade de imprensa.

 

Para reflexão

 

É lamentável observar, segundo uma realidade histórica, que sempre houve e há uma grande falta de respeito ao direito à imagem, por parte da imprensa que, sem o menor cuidado com os preceitos legais ou conceitos éticos, expõe à execração pública a imagem particularidades da vida de pessoas que, antes de qualquer possibilidade de defesa, se vêem às voltas com o fato de terem que provar que não cometeram um determinado ato ou que as informações passadas não são plenamente verdadeiras, sendo, muitas vezes, condenadas pela opinião pública, induzidas por matérias facciosas, sempre incompletas que impingem tão-somente vergonha e prejuízos morais e materiais a quem é acusado. A imprensa se coloca como se fosse um 4° poder, assume um papel de acusador, júri e juiz.
Até onde vai o direito da imprensa em "noticiar" fatos, fotos, imagens de episódios ainda não esgotados pelas técnicas de investigação, e conseqüente comprovação legal? Até onde vai o direito de questionamento, sem prova, de quem tem sua privacidade invadida e suas virtudes morais questionadas?

 

O que a própria imprensa não revela é que há limites em relação à mesma que podem ser internos ou externos. Os primeiros referem-se às responsabilidades para com a sociedade e equilíbrio na divulgação das informações. Os segundos dizem respeito ao confronto com outros direitos, também resguardados e considerados fundamentais pela Constituição Federal.

 

Nessa formulação clara, destacam-se a Liberdade de Imprensa concebida nos artigos 5º, IX e 220 § 1º e o Direito à Imagem no artigo 5º, inciso X da Constituição Federal, in verbis: "IX — é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independente de censura ou licença; X — são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação; Mesmo com estas liberdades sendo tuteladas e declaradas na Lei Maior, infelizmente, observamos que constantemente a liberdade de imprensa invade o espaço do direito à imagem, violado com bastante freqüência. E daí nos perguntamos a razão dessa violação, desses abusos freqüentes? É como se o direito à imagem não existisse.

 

Onde estaria o erro? Na formação do profissional de imprensa que não é preparado para lidar de forma ética com a notícia? Na demanda de mercado, que transforma numa guerra insana a busca pela notoriedade pelos "furos jornalísticos"? Na certeza da impunidade ou na falta de amparo jurídico? Então que se tenha uma imprensa imparcial, que efetivamente reflita a expressão da verdade. Mas é importante salientar que o verdadeiro Estado de Direito é aquele que reconhece o direito de todos e não apenas o de alguns.

 

Atenciosamente....

 

Diretoria da FBrN

Jose Antonio Tannus - Presidente

Jorge Bandeira do Amaral – Vice Presidente

 

Conselho Maior

Elias Pereira

Miriam Lucia Zorzella Di Dio

Arnaldo Ramos

Jose Wagner de Oliveira

Iran Lamego

(enviado em 15/02/10)


"SOBRE A COLINA DOS VENTOS"

 

EU, JORGE BANDEIRA, NÃO CONCORDO COM A POSIÇÃO DO JORNAL OLHO NU,
NO QUE SE REFERE AO CASO DIVULGADO INICIALMENTE POR ESTE JORNAL, OCORRIDO (OU NÃO!!??) NA POUSADA NATURISTA COLINA DOS VENTOS. MEU POSICIONAMENTO OPOSTO AO DO EDITOR DO OLHO NU REFERE-SE A DIVULGAÇÃO DA CARTA INICIAL, INSERIDA, A MEU VER, DE FORMA APRESSADA E EQUIVOCADA!

 

Jorge Bandeira- co-fundador do Graúna-Am

Manaus - AM

(enviado em 10/02/10)


Mesmo erro

 

É de muita responsabilidade deixar esclarecimento de um erro grave ao qual fui vitima na Colina dos Ventos (Paraíba).

 

Acho curioso que Sr. Zé Antonio Tannús (presidente da FBrN) nem respondeu ao meu e-mail, mas soube sim exigir que o jornal Olho Nu retirasse minha matéria, para prevenir outros Naturistas( eu sou há 20 anos - um dos primeirosconsta nos registros da Praia do Pinho) e vc. Zé, me conhece e muito bem, tinha outro conceito a teu respeito; está publicada uma defesa falsa e além de que tenho várias testemunhas que sofreram o mesmo abuso e foram reféns deles. Já mandei cópias de e-mail para o jornal, se quiser providencio mais. Se minha reclamação foi retirada e eles se defendendo, aí está a prova da veracidade dos fatos por mim expostos.

 

O mínimo que a Colina poderia fazer seria se retratar e indenizar, enquanto isto não acontece vou tomando minhas providências e fazendo bastante propaganda do local.

 

Desde já agradecido a você, Pedro Ribeiro, que, sim, é um Naturista exemplar.

 

Sds.
 

Renato Mertens

São Paulo - Capital

(enviado em 8/02/10)


Carta do Renato...

 

Bom dia, saudações Naturistas.

 

Na seção de cartas do leitor, impressionei com o item "para não cair no mesmo erro nosso", onde "se retira a carta de Renato Mertens por "determinação da FBrN..."

 

Como um conceituado jornal, como o já consolidado Olho NU, coloca que segue uma "determinação" de um órgão estranho ao jornal, mesmo sendo a Federação Brasileira de Naturismo, sob a régia do Tannús, que jamais pensei ser contra a democracia e ao estado de direito.

 

O Sr. Renato e sua esposa, alegam terem sido furtados, o que após o devido registro do Boletim de Ocorrência, fizeram o relato do acontecido, segundo sua versão, e nada mais justo o OLHO NU colocar o direito de resposta da referida Pousada, Colina dos Ventos, mas jamais em tempo algum retirar a carta do Sr. Renato, pois fere o direito constitucional de declarar sua opinião, e os fatos supostamente ocorridos com o casal na pousada.

 

Lamento o procedimento antiético e desleal do jornal OLHO NU, e espero a devida re-publicação da carta, e se for considerado algo errado na carta, sendo retirada a pedido do Sr. Renato ou a critério do editorial do jornal OLHO NU e nunca sob DETERMINAÇÃO DA FBrN, que não tem poder legal, não deveria assim proceder, e deveria sim publicar uma carta da Federação dando apoio ao Sr. Renato e esposa e a Pousada Colina dos Ventos, pois ambos saem desta ocorrência machucados.

 

Um forte abraço.

 

Naturalmente

 

Cesar Fleury Moraes

Santa Cruz do Rio Pardo - SP

(enviado em 8/02/10)


O caso "pousada"

 

Pedro, sobre o imbróglio da pousada de Tambaba com o ciente, eu não entendi duas coisas: 1) o que o Jornal Olho Nu tem a ver com isto? Se a função do Jornal é noticiar, cumpriu com a obrigação. Não se discute. 2) o Presidente da FBrN tem alguma autoridade para mandar tirar a informação? Isto é censura deslavada e sem competência para tal. Isto nos faz lembrar os anos cinza que passamos e não queremos retornar.

 

Tem dó!

 

Mauro Cherobim

Antropólogo

São Paulo - SP - Brasil


Colina dos Ventos: direito de resposta

 

Conde - PB

(enviado em 21/01/10)


Cristãos naturistas

 

Olá

 

Parabenizo-vos pela publicação da matéria sobre os naturistas evangélicos na última edição do jornal Olho Nu.

 

É importante que a sociedade saiba que dentro deste segmento religioso (evangélicos), tido como mais austero com relação à moralidade e à manifestação da nudez, há um grupo que vem derrubando barreiras de preconceitos e dogmas, dando um exemplo claro de que o Naturismo é também compatível com os princípios do evangelho. Sendo os evangélicos um público crescente em nosso país, segundo os dados do IBGE, isto indica que o futuro do naturismo é alvissareiro.. Não só por estar ganhando aceitação dentro deste segmento da sociedade, mas por ficar claro que o Naturismo não conhece fronteira de religião, etnia, ou nível sócio-econômico. É algo para todos, um movimento cultural que vem sendo conduzido de forma a não se prender a determinado setor da sociedade ou mesmo à uma linha ideológica, por isto veio para ficar!

 

Um Abraço a Todos

 

Aguinaldo da Silva

(enviado em 10/01/10)


Urgente para não cair no mesmo erro nosso

 

Mensagem retirada por ordem da Presidência da FBrN em 21/01/10


Dragon Ball

 

Sobre a matéria "Escolas de condado dos EUA banem Dragon Ball das bibliotecas" (http://www.jornalolhonu.com/jornais/olhonu_n_110/nunot.html) só gostaria de acrescentar que a TV Globo censura cenas de cartoons que considera ofensiva, e também censurou as mesmas cenas do desenho Dragon Ball.

 

Rogério.

Campinas -SP

(enviado em 8/01/10)


Naturismo com prazer e respeito natural

 

EU, CARLOS EDUARDO , TENHO 16 ANOS , FIZ AGORA NO DIA 4 DE JANEIRO, E FREQUENTO A PRAIA DE ABRICÓ JUNTAMENTE COM MEU PAI , E ME SINTO MUITO MAIS À VONTADE DO QUE EM CABO FRIO, POIS ALÉM DA PRAIA SER LINDA , ALI SE PRATICA O VERDADEIRO NATURISMO.

 

CRESCI NATURISTA, POIS MEU PAI É NATURISTA HÁ MUITOS ANOS E NÃO TROCO A PRAIA DE ABRICÓ POR OUTRO REDUTO NATURISTA, POIS LÁ TODOS AGEM NATURALMENTE COM OS ADOLESCENTES COMO EU. MAS O QUE EU ACHO É QUE OS PAIS DEVERIAM LEVAR OS SEUS FILHOS À PRAIA , POIS NÓS NÃO TEMOS COM QUEM TROCAR IDEIAS E BRINCARMOS.

 

EU ÀS VEZES ME SINTO MEIO SÓ, PORQUE FALTAM MAIS ADOLESCENTES COM MENTES ABERTAS AO NATURISMO E OS PAIS, ASSIM COMO O MEU, DEVEM FAZER COM QUE O NU SEJA NATURAL. NÃO É FEIO, FEIA É A MENTE DAS PESSOAS QUE ACHAM QUE FICAR NU NA PRAIA É VERGONHOSO.

 

EU DESDE PEQUENO SÓ ANDO NU EM CASA , PORQUE CRESCI ASSIM E NASCI NU. ROUPA É ACESSÓRIO PRÁ SER USADO PRÁ IR AO SHOPPING, PASSEAR, IR A UMA BALADA, COLÉGIO , ENFIM NOS LUGARES NECESSÁRIOS. EM CASA EU NÃO USO ROUPA.

 

GALERA VAMOS NOS UNIR E PARTICIPAR ATIVAMENTE, PARA ESPALHAR O NATURISMO EM TODO O BRASIL.

 

ABRAÇOS A TODOS OS NATURISTAS DO BRASIL, EM ESPECIAL DO RIO DE JANEIRO. E QUEM QUISER SE TORNAR ADEPTO DO NATURISMO, EM ESPECIAL OS ADOLESCENTES ENTREM EM CONTATO COMIGO, E VAMOS TODOS A ABRICÓ E VOCÊS VERÃO A PRAIA MAIS BELA E NATURAL DO RIO, QUERO ORGANIZAR UMA FESTA DE ADOLESCENTES EM ABRICÓ E TODOS QUE QUISEREM IR , ENTREM EM CONTATO COMIGO OU MEU PAI VLW GALERA?

 

MEU E-MAIL : dudu_tadel@hotmail.com 

 

ABRAÇOS NATURISTAS A TODOS FLW?

 

Carlos Eduardo

Mesquita - RJ

(enviado em 7/01/10)


Feliz 2010

 

 

Jacqques Le Maire

Paris - França

(enviado em 3/01/10)



Olho nu - Copyright© 2000 / 2009
Todos os direitos reservados.